"Essas palavras que escrevo me protegem da completa loucura." Charles Bukowski

quinta-feira, dezembro 27, 2012

Eu não sei amar











 

Você é o par-perfeito para aquelas mulheres que usam o blush muito rosado, chamam seus namorados de "bebê" e usam aliança de compromisso. O tipo de mulher que eu não tenho como amiga e cruzo vez ou outra em banheiros femininos e não faço questão nenhuma de fazer amizade. Mesmo sendo o tipo que todos os meus ex-namorados namoram depois de mim e colocam fotos felizes na atualização do Facebook. Se você fosse meu, seria só mais um final igual a todos os meus outros finais. E é por isso que eu te odeio tanto. Você é igual a um monte de coisa que eu já tive e cansei de ter. É tudo muito previsível. Você vai me amar, eu vou achar que te amo, vou parar de ligar meu ar-condicionado e começar a andar com os vidros abertos, me obrigar a voltar a ter seis quadradinhos bem alinhados, aí no dia que desinventar toda a nossa história que inventei porque não tinha mais o que inventar, vou te pedir pra ir embora e só vou lembrar de você quando ouvir aquele cd do rapper americano chato, que provavelmente, já vai estar todo arranhado. E sou tão egocêntrica, que só vou pensar em mim, no meu bem e achar que com você tá tudo bem. Porque logo, você vai começar a sair com as meninas de blush rosado e ser feliz de novo.

Então, entende o porque não gosto de você: você vai existir como se nunca tivesse existido. E tudo que você tem, meu bem, eu não sei amar.

Marcella Brafman