"Essas palavras que escrevo me protegem da completa loucura." Charles Bukowski

sexta-feira, maio 13, 2011

O amor não é cego



Encontrei-o na rua ontem. E foi tão estranho. Tão estranho não achá-lo mais tããão lindo. Na verdade, comecei a perceber que ele é estranho. Aquele sorriso encantador deixa um ar meio bocó. O andar confiante de confiante não tem nada. E o olhar? Analisando bem agora, suspeito que ele seja vesgo. E essa magreza ossuda que eu teimava ser elegância? Onde eu estava com a cabeça, Big God? Você pode estar pensando que tudo isso é despeito. Mas não. Não é vingancinha de amor recalcado. Agora, e tão somente agora, percebo que o amor não tem nada de cego. Ele é, sim, um ludibriador. Ele te faz acreditar que o sapo do lado é o príncipe. O amor pega aquele ideal que a gente carrega conosco e coloca como máscara na cara de um Zé Mané. O amor te convence que o perna de pau é o Paulo Henrique Ganso da pelada de domingo. Que a voz de taquara rachada deixaria James Blunt* deprimido de inveja (*como eu não gosto dele, ele pode morrer de inveja). Esse fdp desse amor faz uma propaganda danada. Faz um alarde no seu coração. Te engana com a cara mais lisa. Ele sussurra no seu ouvido: "É ele. O Cara." E você, claro, vai lá e acredita. Acredita e se estrepa. Eu acreditei. Eu me estrepei. É isso. Mas ontem... Foi ontem, e somente ontem, que cheguei a conclusão que eu jamais amei ele. Eu amava o que ele poderia ser. E que na verdade, ele não chegou aos pés.



Letras .... .... Tortas


PS: Galera, como o Blogger teve problemas de manutenção, o texto de ontem sumiu, e confiando na memória, repostei hoje!

6 comentários:

O segredo das coisas perdidas. disse...

vc que escreveu?!!?
menina, amei!
incrível isso né? acho que td mundo ja teve um momento de se perguntar: meu deuuuus, como eu achava que ESSA PESSOA era tudo!??
rsrsrs...
adorei!

Alene Mattos disse...

foi sim! fiquei pensando nessas pegadinhas q o amor faz c a gente... q só o tempo pra mostrar q ou estávamos loucas ou sob efeito d alguma droga! rsrsrs...

ϟ Cynthia Brito disse...

Ai, Alene, pior que é verdade. Tentar encontrar o amor maior de nossas vidas idealizando num ser completamente real, mas não o real que a gente quer... É, não adianta mesmo! E que ótimo que você conseguiu ver isso logo! rsrsrs Agora triste daqueles (as) que não quiserem ver. Cegos (as) absolutas!

Beeeeijos. E parabéns por ter escrito duma forma tão prazerosa de ler!

lani. disse...

Nao sei se é um alivio perceber isso tudo ou é um pouco triste por vc saber q perdeu seu tempo por quem nao merece nem a metade do que vc é!

Ainda acredito q seja um alivio mesmo! :)

VIIIIIVA!

Lucianne disse...

Adorei seu blog. Parabéns!!

Delano Alexandria disse...

Rsrsrsrs...Amor que não é ceco, não é amor...kkkkk